Teckno Comixs – O que deu errado

A empresa Tekno Comix foi fundada por Laurie Silvers e Mitchell Rubenstein como uma divisão de sua empresa de capital aberto, Big Entertainment. A marca Tekno Comix foi descontinuada em 1997.

Embora livros com os mesmos personagens ainda fossem publicados com a marca Big Entertainment pelo resto daquele ano em 1997. A Tekno Comix tentou se expor o máximo possível de 1994 a 1997, mas a competição de quadrinhos provou ser muito dura para o próximo empresa e eles se desfizeram.

As publicações da Tekno Comix apresentavam muitos personagens e muitas situações diferentes de quadrinhos criadas por alguns autores de celebridades e outros no mundo dos quadrinhos, mas eram principalmente roteirizadas e ilustradas por criadores de quadrinhos contratados pela Tekno Comix.

Alguns de seus quadrinhos incluem:

Universo Perdido de Gene Roddenberry (mais tarde renomeado Xander em Universo Perdido),

I-Bots de Isaac Asimov,

John Jakes’ Mullkon Empire (série limitada de seis edições),

Primordiais de Leonard Nimoy,

Mike Danger de Mickey Spillane,

Lady Justice de Neil Gaiman,

Mr. Hero the Newmatic Man, de Neil Gaiman,

Phage: Shadow Death de Neil Gaiman (série limitada de seis edições).

Fui um dos sortudos de ter participado de uma Convenção de Quadrinhos no Sawgrass Mills Mall em

pés Lauderdale, Flórida, por volta de agosto de 1994 e foi capaz de conhecer a maioria dos listados acima, foi um prazer conhecer algumas dessas pessoas e tê-las compartilhando suas opiniões sobre o rumo da empresa de quadrinhos. Infelizmente, o momento não foi propício para o bom desempenho da empresa, pelo que me lembro, os quadrinhos estavam ficando em segundo plano para colecionáveis ​​esportivos, pelo menos no estado da Flórida.

Os recém-formados Florida Marlins estavam assumindo os holofotes localmente e acredito que a indústria de quadrinhos em todo o país estava sendo afetada indiretamente pelos esportes. A década de 1990 marcou o estágio de superprodução da indústria de quadrinhos e diluiu as versões de uma quantidade incrivelmente grande de títulos de quadrinhos. Ambas as principais empresas a culpa. Lembro-me da superprodução do Homem-Aranha, a saga Mcfarlane, que por sinal é a razão pela qual os quadrinhos não valem nada hoje. Todas as empresas e sua ganância levaram em parte ao fim da Tekno Comix.

Alguns dos Tekno Comix foram divertidos de ler, eu era fã de Primortals de Leonard Nimoy e tenho uma bela peça autografada no meu blog, sua para visualização. Se alguém quiser um cartão telefônico expirado do Universo Perdido de Gene Roddenberry, basta me enviar uma nota e um envelope de selo auto-endereçado e eu o enviarei, envie-me uma nota primeiro, só tenho cerca de 10 restantes.

Citação dos anos 1970 “Continue no caminhão”…



Source by Delio Jimenez

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.